A Jovem, Cassie, da Inglaterra pergunta :

Recentemente, descobri que sou um empáticA altamente sensível , mas, embora essa descoberta tenha me ajudado a entender melhor quem eu sou, isso não ajuda a aliviar meu vazio. Tenho lutado contra a depressão desde os 13 anos e tentei cometer suicídio várias vezes. Eu sinto como se estivesse arruinando a vida de meus pais e irmãs, porque eles estão sempre tão preocupados comigo. Eu odeio isso. Mas por mais que eu tente ser feliz, me sinto perdida, entorpecida e completamente sozinha. Eu tentei medicação, mas só aprofunda minha sensação de estar morta por dentro. O que posso fazer para “ser normal” de novo… se existe mesmo tal coisa?

Depressão é um assunto sobre o qual sou frequentemente questionado. 

E existem muitas causas disso. 

Por isso, sempre procurar um profissional especialista é recomendado.

Mas sofri uma depressão Nivel 3 e se você está atualmente sofrendo de depressão, isso pode ser causado por qualquer um (ou combinação) dos seguintes motivos. 

Pode ser por exemplo:

  • Situacional – ou causada por eventos externos, como morte, tragédia, perda de emprego, termino de relacionamento e etc.
  • Hormonal – causada por um desequilíbrio interno de produtos químicos
  • Biológico – desencadeado pela genética
  • Sazonal – causada pela mudança das estações (como visto no transtorno afetivo sazonal)
  • Intrapessoal – causada por crenças tóxicas e percepções que levam a baixa auto-estima
  • Existencial – causada pela falta de significado e conexão da alma

Este artigo  apenas pode de dar dicas de como lidar com a depressão existencial que é resistente a tratamentos tradicionais, como psicoterapia e medicação. 

Por esta razão, a depressão existencial é frequentemente a forma mais difícil, mais teimosa, desconcertante e persistente de depressão. 

Mas isso pode ser curado.

O que é depressão existencial?

Em suma, a depressão existencial é uma crise espiritual. É incapacitante, profunda, penetrante e altamente pessoal por natureza. Clinicamente, a depressão existencial cai em uma área “cinza”, pois é frequentemente classificada como “sem causa”, embora às vezes possa ser desencadeada por crises internas ou externas.

Sinais de depressão existencial incluem:

  • “Pensamentos profundos” contínuos sobre o significado e a natureza da vida
  • Intenso desejo de responder perguntas aparentemente irrespondíveis, como “qual é o propósito da existência?” “O que acontece depois da morte?” “Por que nasci?”
  • Insatisfação intensa com o estado da sociedade
  • Sentindo-se desconectado dos outros (assim, poucos ou nenhum amigo)
  • Sentindo-se incompreendido e em um “nível diferente” para os outros
  • Solidão crônica e profunda
  • Sensações de estar “morto”, “dormente” ou “vazio” dentro
  • Desinteresse em contato social porque parece superficial
  • Humor melancólico
  • Ansiedade
  • Perda de interesse em atividades usuais
  • Falta de entusiasmo ou motivação
  • Energia baixa
  • Crença de que a maioria das coisas são “fúteis” ou “sem sentido”
  • Contemplação ou tentativa de suicídio

Se você está sofrendo de depressão existencial, você provavelmente já foi levado ou já procurou psicoterapia. 

As chances são de que isso não funcionou para você, e não importa quanta medicação, aconselhamento ou análise você passou, seus sentimentos nunca foram embora. 

Se este for o caso, você provavelmente se sentirá ainda mais desesperado e sozinho do que antes.

Mas o verdadeiro fracasso não está com você, mas com a profissão psico-terapêutica e seu tratamento cego de toda depressão como “um e o mesmo”.

O perigo da depressão no adulto dotado é que, para 99% dOS profissIONAIS DA psicológica, “a depressão EXISTENCIAL é a depressão COMUM , QUE é a depressão ATE SEU NIVEL 4”.

Assim, alguém que apresenta “depressão EXISTENCIAL” é drogado e tratado por “depressão EM NIVEL”. 

Errado! Mas obrigadO por TENTAR.

O que causa a depressão existencial?

Então, se a depressão existencial não é como a depressão comum, qual é a fonte dela?

Como mencionei anteriormente, a compreensão clínica da depressão existencial é a de uma doença mental vaga e não causada. (Em outras palavras, não é externa, biológica, sazonal, hormonal ou tem a ver com a auto-estima.) Mas essa é uma definição extremamente superficial e baseada na percepção limitada da profissão de psicoterapeuta.

Como alguém que lutou pessoalmente com a depressão existencial no passado e aconselhou incontáveis ​​outras pessoas com o mesmo assunto, posso dizer com confiança que a depressão existencial é uma crise da alma. 

É por isso que eu escrevi sobre isso no passado  sendo conectado a algo conhecido como “a Noite Negra da Alma”.

Se você não sabe o que é a Noite Negra da Alma , é um período na vida em que despertamos para a profunda desconexão que temos com nossas almas. 

Nossas almas são as fontes mais profundas da nossa criatividade, esperança, alegria, amor, felicidade, compaixão, energia e paixão. Quando perdemos contato com nossas almas, perdemos contato com nossa essência ou divindade mais profunda. E quando perdemos contato com nossa essência, nos sentimos perdidos, sozinhos e vazios. Isto é o que é conhecido como “perda de alma” e esta é a causa da depressão existencial.

A Noite Negra da Alma foi originalmente escrita pelo místico São João da Cruz do século XVI. Ele descreveu como um período da vida em que a alma anseia por se reconectar com Deus (ou Espírito). Embora a Noite Negra da Alma seja uma experiência dolorosa e atormentadora a princípio, é na verdade uma causa de celebração. 

Eu sei que isso parece loucura … mas você está finalmente acordando! Para muitas pessoas, a Noite Negra marca o início da jornada sagrada de volta à Totalidade ou Unicidade espiritual.

Então, como experimentamos a perda da alma em primeiro lugar?

A perda de alma e nossa subsequente depressão existencial acontecem por várias razões. 

Razões podem incluir, por exemplo:

  • Alta sensibilidade ( HSP )
  • Alta inteligência (emocional e intelectual)
  • Tipo de personalidade contemplativa
  • Maturidade com alma 
  • Tragédia ou dificuldade
  • Pobre auto-consciência
  • Auto-abuso
  • Sem alma e vivendo (por exemplo, sendo criado com valores finos, trabalhando em um trabalho trivial, fazendo escolhas que não estão alinhadas com a alma, influência social destrutiva, etc.)

Sem falta, sempre achei que a depressão existencial é o produto de ser uma pessoa sensível. Afinal, a sensibilidade nos permite sentir o que outras pessoas geralmente não conseguem sentir. Geralmente, é por isso que os portadores de depressão existencial se sentem isolados e incompreendidos: eles realmente estão em outro plano de existência da população típica.

No fundo, o sofredor de depressão existencial é sempre alguma forma de indivíduo “talentoso” – um poeta, artista, filósofo, curador, místico ou sábio em formação. 

Como essas pessoas encontram muito poucos lugares para chamar de “lar” em nossa sociedade atual, não é de admirar que elas naturalmente se sintam mal, sozinhas e consumidas pela irrelevância.

Recuperando-se da depressão existencial

A recuperação da depressão existencial pode ser imediata (em raras circunstâncias), mas geralmente é um processo gradual.

Quero compartilhar com você o que descobri que ajuda a acelerar esse processo:

1. Re-enquadrar sua infelicidade.

Dê à sua dor um significado. Aprenda a ver sua infelicidade e insignificância sob uma luz diferente. É aí que ser apresentado à “Noite Escura da Alma” me ajudou imensamente: percebi que era uma jornada, não apenas uma interminável depressão de sofrimento. Sim, quando você começa, é uma merda. Mas eventualmente você começa a encontrar seu caminho novamente com tempo e paciência. 

2. Perceba que a mente é limitada.

Certamente é natural que desejemos todas as respostas da vida. Mas foi isso que descobri: quanto mais respostas você recebe, mais perguntas você faz. A mente é um ciclo interminável, um labirinto sem fim de perguntas, pensamentos e mais perguntas. Mas aqui está a coisa: a mente não é tudo que existe para a vida. Não caia na armadilha de tornar a mente e a busca intelectual por respostas, seu Deus. 

A mente é apenas uma camada da existência e pode, na verdade, impedir você de viver.

Como escreveu o escritor Søren Kierkegaard, “a vida não é um problema a ser resolvido, mas uma realidade a ser experimentada”.

3. Pare, pare, fique quieto e conheça a paz.

Se você alguma vez leu as obras das pessoas iluminadas, descobrirá uma mensagem importante: a paz pode ser encontrada em todos os momentos

E esta não é uma promessa de conto de fadas, é uma realidade que você pode experimentar em primeira mão. Mas isso requer paciência, quietude e dedicação.

A meditação é uma das melhores maneiras de experimentar essa paz eterna e profunda. 

Certifique-se de dedicar pelo menos 10 minutos pela manhã à meditação – tente aumentá-la para 30 minutos ou até 1 hora eventualmente. 

Existem milhares de artigos e muitos estudos por aí que se concentraram nos benefícios miraculosos da meditação. 

Leia-os, assista a vídeos do YouTube para encontrar diferentes técnicas e encontre seu nicho.

4. O que enche sua alma de fogo?

Se você não conseguir responder a essa pergunta, pense na infância… o que você adorou fazer? 

Se ainda não tiver certeza, explore diferentes campos e tópicos de interesse. 

Descubra o que é sua paixão ou o que faz você se sentir excitado, satisfeito, energizado e envolvido.

5. Nutra-se.

Só você realmente sabe o que você precisa e quer da vida. 

Portanto, só você tem as respostas e o amor que precisa. Seja gentil consigo mesmo e demonstre amor próprio . Liberte antigos padrões, pensamentos, crenças, situações e pessoas que não apoiam o seu bem-estar.

6. Seja responsável pela sua felicidade.

Nenhum progresso pode ser feito sem auto-responsabilidade. 

Você precisa se comprometer 100% com seu crescimento e realização, não apenas como um ser humano, mas também como um ser com alma. 

Veja os videos da série LIBERTE-SE do nosso canal O ARAUTO DOS INTERVENIENTES no youtube, ele pode ajudar bastante, inclusive os textos na pagina do facebook de mesmo nome.

Link para o Canal:

***

Eu realmente espero que este exame de depressão existencial tenha ajudado a abrir novas portas para você. 

Eu adoraria ouvir sua experiência com este tópico ou qualquer outro conselho abaixo. 

Você poderia ajudar muita gente que também está lutando lá fora.

Finalmente, se você está pensando em suicídio, por favor ,  procure ajuda imediata clicando aqui. 

Sua vida é um dom precioso e que pode ser salvo, transformado e curado se você permitir. 

Por favor, note que este artigo não pretende diagnosticar você de alguma forma, é simplesmente oferecer a minha opinião e experiência. 

Em muitas situações, buscar ajuda profissional e tomar medicação por prescrição não é apenas importante, mas também transforma a vida. 

Gostou da matéria ?

Compartilhe esse conhecimento com seus amigos…

Revisão:SR.Black