Hossanah: Mistérios alienígenas envolvendo arqueologia e forças armadas

Olá, eu sou Hossanah,

E hoje vamos abordar a literatura que mostra possibilidade da existência de vida extraterrestre, bem como  os vestígios, que a arqueologia atribuiu ser evidência da interação desses seres no Planeta Terra.

Na antiguidade, era comum a crença de que o cosmos consistia na  existência de vários mundos habitados  por variadas formas de vida inteligente, humanos ou não.

O surgimento da teoria heliocêntrica do sistema solar trouxe uma sensível mudança nos padrões de conhecimento, pois a Terra passou a ser um elemento entre tantos outros fazendo com que o questionamento acerca da vida extraterrestre passasse a ocupar mais espaço.

No século XVI Giordano Bruno enfatizou o Universo infinito composto por inúmeros sistemas planetários.

Ao fim do século XIX, Marte era o centro dos questionamentos levando, em 1895, o astrônomo norte americano  Percival Lowell a publicar seu livro “Mars”, seguido por “Mars and its Canals”, de 1906. Na ficção cientifica, Júlio Verne publicou em 1865 “Da Terra à Lua”, e “À volta da Lua”, em 1869.

O ano de 1898 foi marcado pela publicação de “A Guerra dos Mundos”, de H. G. Wells, trazendo em seu enredo a “invasão marciana” da Terra, vindo a se tornar um épico cultura pop do século XX.

Em 1901, ele publicou “Os Primeiros Homens na Lua”.

Esses romances  aguçam a curiosidade, pois o estilo do escritor nos faz fantasiar enquanto lemos.

Este romance inspirou, no ano de 1938, o genial Orson Welles a narrar o romance em programas de rádio, veiculados pela rede CBS.

A interpretação apaixonada de Wells sugeria que tal invasão estava em andamento, levando o público a se questionar se seria ficção ou realidade.

Os militares são os melhores narradores de encontros, ou evidências, da passagem de seres pela nosso planeta.

George Adamski, militar, nos brincou com “Flying Saucers Have Landed” (“Os Discos Voadores Pousaram”) de 1953.

Em parceria com o publicitário Desmond Leslie, tem um enredo fascinante relatando seus encontro com um ser alienígena  do Planeta Vênus, em 20 de novembro de 1952, no deserto do Colorado. (Valiant Thor)

Este alienígena enfatizava a possibilidade de auxiliar a humanidade no desenvolvimento espiritual

Avançando um pouco na linha do tempo temos, no ano de 1968,  Eram os Deuses Astronautas? do suíço Erich Von Däniken, sustentando com pesquisas arqueológicas que a vida na Terra é resultado da intervenção alienígena, em diferentes momentos e locais.

Ele escreve até os dias de hoje, faz palestras, inclusive passou pelo Brasil.

Com críticas positivas ou negativas, este homem popularizou a ideia de que nossa arqueologia contem vestígios da interação dos alienígenas com os humanos, abrindo caminho para Zecharia Sitchin que, em 1976, lança o livro 12ºPlaneta, o primeiro de uma série sensacional de livros baseados em achados arqueológicos.

Eu li todos, mas confesso que O Livro Perdido de Enki – Memórias e Profecias de Um Deus  é meu preferido, nele o extraterrestre Enki narra que seu planeta necessitava de ouro, e o encontram na Terra.

A densidade da extração faz com que eles necessitem de ajuda, assim misturando seu DNA com o dia de seres disponíveis no planeta Terra, até que enfim, criam o homem. Já dei spoiller, né?

Mas, os ETs também amam, odeiam, tem faniquito…ufa essa perfeição  deles seria demais para nós né?

O senhor Sicthin foi convocado a trabalhar na NASA, o que nos dá uma certeza…algo do que ele apresentou em sua obra é bem confiável!

Nela sustenta que raça humana é resultado de misturas genéticas  feitas por uma raça chamada Anunnaki, e que os mesmos habitam Marte vivendo hoje no subsolo, e no lado escuro da lua.

A maior parte dos estudiosos no mundo bebe nas águas de Sicthin.

O ano de 1975, trouxe agitação com a publicação do excitante OVNIS S.O.S. a la Humanidad a insólita experiência de um periodista espanhol, Juan José Benítez, em Peru.  Esse livro narra a aventura real de jovens adolescente peruanos e a realização de encontros programados com inteligências extraterrestres.

O primeiro contato é realizado através de Sixto Paz Wells, e seu irmão Carlos Paz Wells, usando a escrita mecânica, ou psicografia.

Hoje ambos são mundialmente famosos.

O ex-militar Coronel Wendelle Stevens trabalhou de perto em grandes casos de ufologia, incluindo Billy Meier, lançndo o primeiro de muitos livros tratando do tema na perspectiva militar, no ano de 1979, Contact from the Pleiades (Contato da Pleiades).

Aqui a coisa fica mais excitante, já que este homem nos traz certezas !!!

Você que está lendo este artigo imaginou a possibilidade de se submeter a um treinamento psíquico, e se aventurar em expandir a consciência, e ver se alguém de longe possa lhe enviar uma mensagem?

Pense nisto!

Se você visse um ser, não tão diferente, mas de longe…você teria coração e mente aberta sem preconceitos de raça, origem, forma, para se abrir a uma verdadeira e bela amizade?

Não posso deixar de mencionar um grande arqueólogo James J. Hurtak, embora seus livros de arqueologia, atualmente, sejam relacionados ao esoterismo por conta da Academia para Ciência Futura.

Em 1973, em meio a pesquisas arqueológicas no Egito, Dr. J.J Hurtak foi levado pelo ser Enoch e instruído de um conhecimento superior, extraterrestre, sendo materializado e devolvido dentro de um compartimento da NASA.

O conhecimento adquirido foi publicado, em 1977, em Livro do conhecimento, Chaves de Enoch. Eu me dedico ao estudo desse material, bem como “Pistis Sophia” comentada por ele e sua esposa Desiree Hurtak.

Ele sempre visita o Brasil e suas palestras e livros são lotados de conhecimentos científicos!

Neste texto eu busquei dedicar o espaço às publicações importantes que mudaram a chamada cultura de massa, trazendo o assunto  vida extraterrestre.

O ano de 1985 marca a entrada de  Sixto Paz Wells, com Guias Extraterrestres, narrando sua linda amizade com seres alienígenas, encontros programados e formação de grupos. Ele é muito atuante no meio. Eu traduzi seu meigo “Tanis e a Esfera Dourada”, biografia de sua filha e o contato com os seres.

Já no Brasil seu irmão Carlos Paz Wells, hoje Veronica Paz Wells, como referenciado no texto anterior, publica Semeadores de Vida.

Esse livro audacioso, pois Carlos consegue nos envolver em uma aventura compartilhando suas experiências com o contato, contanto trechos da formação de grupos, deixando o leitor convencido de que  se buscar o interior dos grupos de Rahma , certamente vivera algo parecido.

Você meu amigo leitor já imaginou a possibilidade de ter um amigo alienígena?

O britânico Graham Handcock, entra neste mercado, em 1995, com Fingerprints of the Gods, aprofundando as pesquisas na arqueologia, colidindo popularmente a arqueologia ufológica.

Bem, espero que minha pesquisa possa ajudar você a se guiar.

Muitos se questionarão por que dessas escolhas.

Elas são basicamente uma parte do que pesquisei, li e estudei.

Claro, temos  livros que tratam de espiritualidade, mas neste momento é importante que você saiba que de um lado temos um legado deixado por vários locais da passagem dos seres de longe; bem como militares e filhos de militares – caso de Sixto e Carlos paz Wells – que presenciaram e registraram a chamada fenomenologia proporcionada pela interação com essas inteligências.

Meu convite é levá-lo a realizar suas próprias pesquisas, não tomando nada como verdade, mas ciente de que este campo produz muito material de estudo.

Te encontro na proxima postagem !!!

Beijo na alma!

Conheça o site do Luiz Andreolli – Clique aqui

Compartilhe esse conhecimento com seus amigos(as)…

Saiba mais em:

#SERES – Valiant Thor